Tosse com muco: causas, sintomas e tratamentos

Tosse com muco | Tosse seca | Constipação

Os adultos constipam-se entre 2 e 5 vezes por ano, enquanto as crianças se constipam entre 7 e 101. Como existem apenas 12 meses num ano, estamos a falar de quantidades relevantes. Além disso, se tivermos em conta o facto de que a tosse causada pela constipação comum pode durar algumas semanas2, isso significa que podemos passar muito tempo a lutar contra sintomas indesejados.

Para complicar ainda mais a situação, a informação disponível pode ser confusa: tosse produtiva, tosse seca, tosse irritante – o que é que estes termos significam e como podemos livrar-nos dos sintomas incómodos da constipação?

Felizmente, em situações difíceis, artigos como este podem ser uma grande ajuda. Portanto, continue a ler para descobrir o que causa a tosse na constipação, o que é a tosse produtiva e como podemos acabar com ela.

O que provoca a tosse numa constipação comum?

Como é sabido, as constipações comuns são geralmente causadas por vírus1. Após contrair uma infeção por um vírus da constipação comum, o seu sistema imunitário começa a combatê-lo, e isto causa os sintomas da constipação comum. Os vírus causam inflamação nas vias respiratórias1, irritam as terminações nervosas e geram hipersensibilidade, o que provoca tosse1,2.

A tosse é um reflexo natural que todos nós temos. A sua função é proteger-nos contra germes e outros “intrusos”. Por exemplo, quando inalamos fumo intenso ou quando a comida desce pela via errada, o reflexo da tosse serve para manter as nossas vias respiratórias desobstruídas ou para evitar que nos engasguemos1.

No entanto, quando temos uma constipação comum, o reflexo da tosse torna-se tão sensível que nos mantém acordados à noite e pode até dificultar o simples ato de manter uma conversa.

O que é a tosse produtiva? Causas e sintomas

Fala-se muitas vezes sobre “tosse produtiva” e “tosse seca” como se fossem coisas diferentes, mas, na constipação comum, são na verdade duas faces da mesma moeda: a luta do nosso corpo contra uma infeção viral1,2.

Normalmente usamos o termo “tosse produtiva”, ou tosse com expetoração ou húmida, para falar sobre uma tosse que produz muco ou catarro2,3. Por outro lado, dizemos que a tosse é seca, irritante ou improdutiva quando não produz muco ou catarro3. Mas a realidade é que, à medida que uma constipação comum segue o seu curso, podemos passar por diferentes fases de tosse e, na verdade, ter ambos os “tipos” de tosse em diferentes momentos1.

Por exemplo, no início da infeção, podemos sentir tosse seca e irritante que nos mantém acordados à noite1. Isto é causado pela inflamação das vias respiratórias superiores1.

À medida que o tempo passa e o frio avança, a inflamação desce para as vias respiratórias inferiores1. Neste ponto, o nosso corpo tenta combater a infeção aumentando a produção de muco, como proteção contra o vírus1. Ao reter partículas virais, graças à sua viscosidade, o muco ajuda a eliminá-las, e a tosse é uma forma fantástica de o fazer. É nessa fase que começamos a ter a chamada tosse produtiva1.

Mas o muco pode ser muito incómodo, e é aqui que os medicamentos para a tosse podem ser úteis. 

É importante notar que uma tosse produtiva acompanhada de uma constipação comum não dura tanto, geralmente, como uma tosse produtiva que seja sintoma de uma doença mais grave, como bronquite crónica ou bronquiectasia. Estas doenças também significarão, provavelmente, uma maior produção excessiva de muco em comparação com uma tosse produtiva que seja apenas sintoma da constipação comum. 

Como tratar a tosse produtiva?

Se você tiver tosse incómoda causada por uma constipação comum, pode tentar tomar um medicamento para a tosse sem receita médica. Os medicamentos para a tosse contêm ingredientes ativos que ajudam de forma comprovada a aliviar a tosse de diferentes maneiras. 

Por exemplo, o dextrometorfano (Bisoltussin® Tosse Seca) atua no reflexo da tosse para reduzir a sua hipersensibilidade, aliviando a tosse seca2,4,5.

Outros compostos, como a bromexina (Bisolvon® Adulto), podem diluir o muco nas vias respiratórias e eliminá-lo5. Isto pode encurtar a duração da tosse e torná-la menos intensa5. Ingredientes como o ambroxol também têm efeitos anti-inflamatórios e antioxidantes, o que pode explicar o seu êxito no combate à tosse5.

PERGUNTAS FREQUENTES

  • Normalmente, usamos o termo “tosse seca” para descrever uma tosse sem muco ou catarro e “tosse produtiva” para descrever uma tosse com muco ou catarro3.

  • A tosse causada pela constipação comum, seja esta seca ou produtiva, pode durar até 25 dias2. Uma tosse seca ou produtiva é considerada crónica se durar 8 semanas ou mais7. Algumas das causas mais comuns da tosse produtiva crónica são bronquiectasia, bronquite crónica e asma7.

  • Existem estudos que demonstram que algumas pessoas podem desenvolver tosse produtiva durante a COVID-198,9. Por exemplo, um estudo descobriu que quase 45% das pessoas infetadas com Ómicron (a variante predominante do coronavírus que causa a COVID-19) tinham tosse produtiva8. No início da pandemia de COVID-19, outros estudos descobriram que 25 a 28% das pessoas com COVID tinham tosse produtiva9. Dito isto, também é possível ter tosse seca prolongada como sintoma da COVID-19.

  • Não, uma tosse produtiva não significa necessariamente que exista pneumonia, já que a tosse produtiva pode ter outras causas7. Além disso, a pneumonia normalmente causa uma série de sintomas, incluindo tosse seca ou produtiva, febre, dificuldade para respirar, dor no peito, arrepios, perda de apetite e mal-estar geral. Se apresentar sintomas graves e tiver qualquer preocupação com a possibilidade de ter pneumonia, fale com um médico para obter um diagnóstico completo.

ÚLTIMO

CONSELHO

Alguns elementos fitoterápicos também contêm ingredientes que podem ajudar a aliviar a tosse e a reduzir a sua frequência e intensidade5. Por exemplo, é um facto comprovado que a tanchagem, o tomilho e o mel (Bisolnatural® 2 em 1®) aliviam a tosse5,6.


    [1] Eccles R. Understanding the symptoms of the common cold and influenza. Lancet Infect Dis. 2005 Nov;5(11):718-25. doi: 10.1016/S1473-3099(05)70270-X. PMID: 16253889; PMCID: PMC7185637.

    [2] Morice, Alyn H., A new way to examine acute cough in the pharmacy, The Pharmaceutical Journal, visitado em 16/12/22, disponível em https://pharmaceutical-journal.com/article/research/a-new-way-to-look-at-acute-cough-in-the-pharmacy

    [3] American Lung Association, Learn about cough, visitado em 16/12/22, disponível em https://www.lung.org/lung-health-diseases/warning-signs-of-lung-disease/cough/learn-about-cough

    [4] Sharma S, Hashmi MF, Alhajjaj MS. Cough. [Atualizado a 18 de agosto de 2022]. Em: StatPearls [Online]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; Janeiro de 2022. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK493221/

    [5] Kardos P, Dinh QT, Fuchs KH, Gillissen A, Klimek L, Koehler M, Sitter H, Worth H. German Respiratory Society guidelines for diagnosis and treatment of adults suffering from acute, subacute and chronic cough. Respir Med. Agosto e setembro de 2020;170:105939. doi: 10.1016/j.rmed.2020.105939. Epub 2020 Apr 25. PMID: 32843157.  

    [6] Murgia V, Manti S, Licari A, De Filippo M, Ciprandi G, Marseglia GL. Upper Respiratory Tract Infection-Associated Acute Cough and the Urge to Cough: New Insights for Clinical Practice. Pediatr Allergy Immunol Pulmonol. Março de 2020;33(1):3-11. doi: 10.1089/ped.2019.1135. PMID: 33406022; PMCID: PMC7875114.  

    [7] Martin MJ, Harrison TW. Causes of chronic productive cough: An approach to management. Respir Med. Setembro de 2015;109(9):1105-13. doi: 10.1016/j.rmed.2015.05.020. Epub 2015 Jul 6. PMID: 26184784.  

    [8] Akavian I, Nitzan I, Talmy T, Nitecki M, Gendler S, Besor O. SARS-CoV-2 Omicron Variant: Clinical Presentation and Occupational Implications in Young and Healthy IDF Soldiers. Mil Med. 3 de setembro de 2022:usac263. doi: 10.1093/milmed/usac263. Epub ahead of print. PMID: 36056686; PMCID: PMC9494320.  

    [9] Song WJ, Hui CKM, Hull JH, Birring SS, McGarvey L, Mazzone SB, Chung KF. Confronting COVID-19-associated cough and the post-COVID syndrome: role of viral neurotropism, neuroinflammation, and neuroimmune responses. Lancet Respir Med. 2021 May;9(5):533-544. doi: 10.1016/S2213-2600(21)00125-9. Epub 2021 Apr 12. PMID: 33857435; PMCID: PMC8041436.  

    [10] [online] NHS Inform, Pneumonia, visitado em 16/12/22, disponível em https://www.nhsinform.scot/illnesses-and-conditions/lungs-and-airways/pneumonia


Sanofi - Página Principal

Bisolvon® (cloridrato de bromexina), adjuvante mucolítico do tratamento antibacteriano das infecções respiratórias em presença de hipersecreção brônquica. Precauções/contraindicações: gravidez, aleitamento, hipersensibilidade à composição, úlcera gastroduodenal, doença hepática e insuficiência renal, asma, lesões cutâneas, intolerância à frutose (xarope), intolerância à galactose (comprimidos). Não associar com um antitússico nem com um secante de secreções. Pode haver um aumento no fluxo das secreções. Os comprimidos contêm lactose. O xarope está isento de açúcar, sendo por isso adequado para diabéticos. O xarope Criança só deve ser administrado a crianças com menos de 2 anos de idade com supervisão médica. Leia atentamente o folheto informativo. Em caso de dúvida ou persistência dos sintomas consulte o seu médico ou farmacêutico. (3.0)

Bisoltussin® Tosse Seca e Bisoltussin® (Dextrometorfano). Tratamento sintomático de tosse irritativa e seca. Precauções/contra-indicações: gravidez, aleitamento, doenças respiratórias, hipersensibilidade à composição, adolescentes e jovens adultos, doentes com antecedentes de abuso de drogas ou de substâncias psicoativas, doentes a tomar anti-depressivos inibidores da monoaminoxidase, doentes asmáticos; doentes com problemas hereditários raros de intolerância à frutose; doentes com problemas hereditários raros de intolerância à frutose não devem tomar este medicamento dado que contém maltitol líquido; crianças com idade inferior a 2 anos, a menos que recomendado pelo médico uma vez que Bisoltussin® contém ciclodextrina; crianças com menos de 5 anos que já estão a administrar um substrato para a álcool desidrogenase ou doentes com função renal ou hepática comprometida, uma vez que Bisoltussin® Tosse Seca contém propilenoglicol. Em doses superiores às recomendadas pode causar adição. Leia atentamente os folhetos informativos. Em caso de dúvida ou persistência dos sintomas consulte o seu médico ou farmacêutico. (5.0)

Bisolnatural® 2 em 1 e Bisolnatural® 2 em 1 Sem Açúcar são dispositivos médicos para a tosse (tosse seca e tosse produtiva). Bisolnatural® 2 em 1 é indicado para adultos e crianças + 1 ano de idade. Bisolnatural® 2 em 1 Sem Açúcar é indicado para adultos e crianças + 2 anos de idade, contém glicerol (pode causar dor de cabeça ou desconforto digestivo leve) e em caso de supervisão médica, gravidez ou amamentação deverá ser consultado o médico antes da sua toma.

Não utilizar em caso de hipersensibilidade ou alergia individual a um ou mais componentes. Ler cuidadosamente a rotulagem e as instruções de utilização. Em caso de dúvida ou persistência dos sintomas consulte o seu médico ou farmacêutico. (1.0) MAT-PT-2300994 v1.0 Novembro 2023